Porto X | Jardins do Palácio de Cristal

by - 21 janeiro

Vento e chuva. Chuva e vento. Se há coisa que caracterizou esta ida aos Jardins do Palácio de Cristal - e a visita do Porto, se pensar bem - foi o mau tempo. Dias cinzentos prontos a arruinar os nossos planos mas que, por insistência nossa, nunca conseguiram. O dia mostrou-se feio desde início e nós, decididas, teimámos em rumar ao Palácio ou, melhor dizendo, aos seus jardins (...)




As minhas fotografias não fazem justiça ao que são estes jardins; verdejantes, grandiosos & graciosos. Pela mão do arquitecto paisagista Émille David nasceram aqui estes jardins, caracterizados pelas "varandas" sobre o Rio Douro, varandas essas cujas vistas são panorâmicas e - garanto! - soberbas. A entrada nos jardins é completamente gratuita e há quem aproveite para namorar, passear, fazer o dito exercício físico diário ou simplesmente admirar o Douro das "varandas" que são autênticos miradouros.





A minha primeira vez nestes jardins tinha sido um pouco mais contida do que esta. Numa primeira impressão não tive grande entusiasmo mas decidi que devia dar uma segunda oportunidade aos jardins e - guess what? - não me arrependi. Não fiquei embasbacada com o pavilhão - perdoem-me o desabafo - mas, em contrapartida, os jardins compensaram. O verdadeiro Palácio de Cristal, esse sim, devia ser uma obra soberba e entusiasmante.







Não sou expert no que toca a plantas & afins, nem pouco mais ou menos. Descobri - numa pesquisa pequenina - que por lá existem as mais variadas plantas cuja raridade é notável. Estas plantas estão organizadas numa espécie de jardins temáticos; há o Jardim dos Sentimentos, das Plantas Aromáticas, das Cidades Geminadas & das Plantas Medicinais. Eu cá - verdade seja dita - não dei conta de tanto jardim. Fui andando, observando, absorvendo e captando. Gostei do que vi e pronto, trouxe na memória que, sim senhor, os Jardins do Palácio de Cristal sem Palácio de Cristal algum são, de facto, uns belos jardins para um belo serão. Em suma, aproveitem estes jardins para um belo passeio e em bom conselho vos digo: cuidado com os pavões (não tentem fotografar estas criaturinhas lindas!).










A partilha do Porto termina aqui - ohhhh - mas um dia falaremos dele de novo por aqui, prometo. Enquanto não há Porto, prevê-se Lisboa. Para a semana o tema é diferente: música. Porquê? Há um concerto no MEO Arena ao qual vou ter o prazer de assistir e, se tudo correr bem, partilhar convosco. Mas enquanto o concerto não acontece e o artigo não sai temos uma curta pausa de Dolce Scarlatto, sim?



Enquanto isso, há um instagram (@acatarinafranca) que me esforço por manter bonitinho e actualizado com os sítios giros com que me cruzo e um snapchat (acatarinafranca) onde partilho, de quando em vez, as peripécias engraçadas do quotidiano de uma estudante de arquitectura em fase de exames. Fiquem desse lado!

You May Also Like

0 comentários