Do antigamente que já não volta

by - 01 abril

E que levou consigo maravilhosos edifícios. Lisboa é linda; sempre foi. Não há volta a dar, o encanto desta cidade é intemporal. Mas com o tempo também perdeu histórias. Histórias que alguns dos edifícios do início do século XX podiam contar e não contam mais, porque não os deixaram lá ficar. Histórias da beleza da arquitectura, toda uma evolução que podia perceber-se mais do que se percebe com o que ainda lá está dos anos que passaram. 

(imagem daqui)












Eis a Casa Empis projectada pelo arquitecto António Couto de Abreu. É de 1907 e "desapareceu" em 1954, deixando a Avenida Duque de Loulé mais pobre.

Até há pouco não fazia ideia que tais obras tinham existido mas agora que sei, uma pequena revolta manifesta-se em mim, que não poderei nunca apreciá-las com os meus olhos. Obras que inclusivé chegaram a ganhar o prémio Valmor! Estas perdas são um crime, a meu ver. Foi n'OBSERVADOR que encontrei esta publicação e é para lá mesmo que vos direcciono, onde existem mais edifícios desprezados e onde fala de cada um deles.

You May Also Like

0 comentários